Operação 'Black Hat' apura venda ilegal de informação de financeira

Operação 'Black Hat' apura venda ilegal de informação de financeira

Operação 'Black Hat' apura venda ilegal de informação de financeira
Operação teve o apoio da Ordem dos Advogados do Brasil em Minas Gerais (OAB-MG) (Foto: Divulgação/PCMG)

Após seis meses de investigações, a Polícia Civil desencadeou, nessa segunda-feira (21), a operação “Black Hat”, que tem por objetivo apurar a venda ilegal de dados de clientes de uma financeira atuante em todo o país.

Foram cumpridos mandados de busca e apreensão e de condução coercitiva para interrogatórios em oito locais, sendo sete em Belo Horizonte e um na cidade de Itaúna. São alvos da investigação dois escritórios de advocacia, onde foram apreendidos vários HDs externos que serão analisados pela perícia técnica. Cinco advogados e um suspeito de coordenar um escritório de advocacia de fachada foram conduzidos coercitivamente à delegacia para serem ouvidos no inquérito que apura o caso. Também foram cumpridos mandados de busca nas residências dos advogados.

As investigações tiveram início a partir de reclamação fundada pela própria financeira, que acusou uma possível invasão do banco de dados dos clientes. A partir dos indícios, a polícia apurou que os escritórios de advogacia tinham acesso aos dados cadastrais dos clientes e os procurava para abertura de ações judiciais para propor revisão contratual com a financeira. Em apenas seis meses, houve representação de aproximadamente 5600 ações judiciais “O rastreamento dos números de IP nos permitiu chegar até os alvos revelando a ação de uma possível organização criminosa”, explicou o delegado responsável pelo inquérito, Alex Machado.

Conforme destacou o delegado Márcio Lobato, o crime em questão é previsto na recente Lei 12.737, que ficou conhecida popularmente como “Lei Carolina Dieckmann”. “Os autores poderão responder pelo crime de invasão de dispositivo privado, previsto na Lei 12.737, cuja pena varia de seis meses a dois anos de prisão. Mas caso haja realmente comprovação de grupo por trás das ações criminosas, os responsáveis podem responder também pelo crime de organização de criminosa, com pena que vai até 12 anos de reclusão”, informou o Lobato.

As investigações ainda estão em andamento, e Polícia Civil trabalha agora para elucidar a dinâmica da subtração de dados. “Ainda não podemos afirmar que se trata da ação específica de hackers, uma vez que há a possibilidade dos escritórios terem obtido as informações por meio de alguém com acesso restrito ao banco de dados”, salientou Machado.

O Delegado Assistente da chefia da Polícia Civil, Antônio Carlos de Alvarenga Freitas, que também acompanhou os trabalhos, frisou a importância da operação para a segurança digital. “Estamos aqui dando garantia ao bem jurídico da segurança à intimidade e impedir a invasão da privacidade, que é potencializada no meios digitais”, disse.

A operação teve o apoio de seis membros da Comissão de Prerrogativas da Ordem dos Advogados do Brasil em Minas Gerais (OAB-MG), que acompanhará o desenrolar do inquérito quanto a eventuais desvios de conduta na profissão.

COMENTÁRIOS

Nome

Acidentes,33,Águas Formosas,1,Águas Vermelhas,2,Almenara,30,Aneel,1,Animais,50,Araçuaí,4,Atlético-MG,1,Bahia,2,Bandeira,1,Barbacena,1,Belo Horizonte,28,Berilo,1,Betim,6,Bizarros,56,Brasil,28,Brigas,75,Caeté,1,Capelinha,2,Caraí,1,Carbonita,1,Cemig,5,CNH,1,Contagem,2,Copasa,4,Corpo de Bombeiros,3,Curiosidades,113,Curvelo,1,Detran,3,Diamantina,2,Divinópolis,2,Divisa Alegre,2,Economia,11,Educação,5,Eleições,3,Enem,1,Esportes,74,Facebook,1,Famosos,12,Flagras,90,Futebol,1,Governador Valadares,3,IBGE,2,IFNMG,3,Igam,1,Indaiabira,1,INSS,2,Itajubá,1,Itaobim,8,Jacinto,4,Janaúba,1,Jequitinhonha,4,Joaíma,1,Joanésia,1,Jordânia,2,Loterias,1,Marcos Valério,1,Mateus Leme,1,Medina,10,Mega-Sena,2,Meio Ambiente,4,Minas Gerais,52,Montes Claros,3,Mundo,2,Músicas,27,Nanuque,2,Norte de Minas,10,Padre Paraíso,3,Paraopeba,1,Páscoa,1,Passos,2,PCMG,12,Peçanha,1,Pedra Azul,2,Pegadinhas,12,Pintópolis,1,PMMG,6,Polícia Federal,2,Policiais,25,Política,37,Ponto dos Volantes,3,Porto Seguro,1,PRF,1,Publicidade,2,Radar do Vale,2,Receitas,5,Resplendor,1,Rio de Janeiro,1,RMBH,1,Rubim,2,Sabará,1,Salinas,4,Santa Luzia,2,Santa Maria do Salto,1,Santo Antônio do Jacinto,3,Sebrae,5,Taiobeiras,1,Tecnologia,3,Televisão,136,Teófilo Otoni,6,Trailers,36,Trânsito,1,Triângulo Mineiro,2,TV Globo,2,Uberlândia,1,Vale do Jequitinhonha,42,Vale do Mucuri,8,Vale do Rio Doce,3,Vespasiano,1,Vídeos,288,Virgem da Lapa,1,Você Viu?,2,
ltr
item
Radar do Vale MG: Operação 'Black Hat' apura venda ilegal de informação de financeira
Operação 'Black Hat' apura venda ilegal de informação de financeira
Operação 'Black Hat' apura venda ilegal de informação de financeira
https://2.bp.blogspot.com/-23hMYkeP35A/WDS1ogsoVEI/AAAAAAAAAd8/fFMj-olCI8IW3ePkTZySFHnLu6cHBjQ9gCLcB/s640/thumbnail_black%2Bhat%2B%25282%2529.jpg
https://2.bp.blogspot.com/-23hMYkeP35A/WDS1ogsoVEI/AAAAAAAAAd8/fFMj-olCI8IW3ePkTZySFHnLu6cHBjQ9gCLcB/s72-c/thumbnail_black%2Bhat%2B%25282%2529.jpg
Radar do Vale MG
http://www.radardovalemg.com/2016/11/operacao-black-hat-apura-venda-ilegal.html
http://www.radardovalemg.com/
http://www.radardovalemg.com/
http://www.radardovalemg.com/2016/11/operacao-black-hat-apura-venda-ilegal.html
true
406812572025086061
UTF-8
Todas postagens carregadas Não foi encontrada nenhuma postagem VER TUDO Mais informação Resposta Cancelar resposta Excluir Por Home PÁGINAS POSTAGENS Ver tudo RECOMENDADO PARA VOCÊ RÓTULO ARQUIVO PESQUISA TODAS AS PUBLICAÇÕES Não foi encontrado resultados Voltar ao início Domingo Segunda-feira Terça-feira Quarta-feira Quinta-feira Sexta-feira Sábado Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Jan Fev Mar Abr Maio Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Agora mesmo 1 minuto atrás $$1$$ minutes ago 1 hora atrás $$1$$ hours ago Ontem $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago há mais de 5 semanas Seguidores Seguir ESTE CONTEÚDO É PRIVADO Por favor, compartilhe para desbloquear Copiar todo o código Selecionar todo o código Todos os códigos foram copiados para a área de transferência Não é possível copiar os códigos / textos, por favor, pressione [CTRL] + [C] (ou CMD + C com Mac) para copiar