Região Metropolitana de Belo Horizonte

Investigação aponta ‘guerra’ de tráfico como motivação para homicídio na capital

O conflito entre duas gangues que agiam na região de Venda Nova está sendo apontado pela Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) como a motivação para o homicídio do adolescente Lenicli dos Santos Ferreira (conhecido como Lenon Michael ou Leno), de 17 anos. A vítima foi executada no dia 20 de setembro do ano passado, no beco Santo André, Aglomerado Apolônia, na capital.

Em razão desse crime, a Polícia Civil cumpriu mandados de prisão contra três suspeitos durante a operação denominada “Escalata Cadent”, iniciada no dia 23 de fevereiro. Jefferson Pereira Félix (o Negão), de 27 anos, Wesley Junio de Oliveira Santo (o Duia), de 21, e Alef de Oliveira Tempo (o Misturinha), de 22, foram presos no curso da ação policial e irão responder por homicídio qualificado por motivo torpe e sem possibilidade de defesa, assim como pelo crime de formação de quadrilha armada.

Deivisson Inácio de Almeida (o Davi), de 23 anos, também é suspeito de participar do homicídio e permanece foragido. Qualquer informação sobre a localização do suspeito pode ser comunicada à Policia Civil pelo telefone 197, ou pelo Dique Denúncia 181, de forma anônima. Todos os envolvidos no assassinato já tinham registros policiais por tráfico de drogas.

Dinâmica do crime
Conforme investigação policial, Lenecli foi surpreendido pelos suspeitos quando estava em uma praça. Os quatro envolvidos já teriam chegado ao local atirando contra o adolescente, que ainda tentou fugir. O jovem foi perseguido e executado após cair do telhado de uma casa.

“Não satisfeitos, os suspeitos, portando arma de fogo, foram até o velório da vítima e ameaçaram seus parentes no claro intuito de calá-los e constrangê-los, para que não depusessem contra eles”, contou a delegada responsável pela condução do inquérito policial, Fabiola Oliveira.

Ainda segundo a delegada, o conflito teria iniciado após a morte de um dos comparsas dos suspeitos. O autor desse homicídio seria Felipe Ferreira dos Santos, de 18 anos, amigo de Lenicli. De acordo com as investigações, Lenecli foi assassinado por ser amigo de Felipe, morto 20 dias antes. A Polícia acredita que os crimes tenham relação direta com a disputa entre duas gangues pelo domínio do tráfico de drogas na região do aglomerado.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top